“Analisando-te, policiando-te e meditando, encontrarás a tua paz”

Que a Paz esteja contigo agora e sempre. Graças a Deus!

Paz, meu amigo, é do que vives em busca constante. No entanto, ela se encontra dentro de ti, em teus pensamentos, em teus atos. Ela está em ti mesmo. Analisando-te, policiando-te e meditando, encontrarás a tua paz.

Procura não te perturbares com pequenezas. Observa-te a ti mesmo e executa tudo aquilo que aprendes ser o caminho de te achares. Não desanimes, não se confunda e prossiga, dando de ti tudo que podes em favor do semelhante.

Procura não te acomodares, mas também não te desgastes em vão – todo exagero é prejudicial, tanto à saúde do corpo como à saúde da alma. Tens que tentar ficar no caminho do meio, mas sempre objetivando subir, sempre lutando para te tornares melhor. Mesmo que não consigas muito, entende que o pouco que obtiveres é lucro para tua alma, que sofre por desejar se encontrar totalmente.

Não te amofines com tolices. O que passou passou. O bem e o mal ficam da parte de quem os faz; quem os recebe apenas se beneficia, pois aprende mais uma lição. Quem pratica acarreta efeitos para si; quem recebe se liberta.

Então, medita em teu objetivo. Procura fortalecê-lo e assim vencerás, mesmo lutando incessantemente. Um dia chegarás lá. Um dia terás a alegria de sentir que não foi em vão o teu viver. A luta, meu amigo, é que traz o prazer de viver. Quem não luta não tem objetivo; é como um barco encalhado, que nem mesmo o vento pode mover – só uma grande tempestade consegue deslocá-lo, mas muitas vezes isso acontece em circunstâncias desagradáveis, trazendo grandes prejuízos. Assim, que possas trabalhar, estudar e compreender, para não seres o barco encalhado, evitando o vendaval para fazê-lo movimentar-se e tornar-se útil outra vez.

A vida é uma aula constante de ensinamentos novos. Às vezes, ela se torna rotina, mas só quando não se procura aprender a lição, reincidindo sempre no mesmo erro, surgindo sempre os mesmos problemas. É importante, pois, verificar onde está a causa do incômodo, para procurar corrigi-lo, e não apenas remediar a consequência.

Que procures, meu amigo, de agora em diante, ser mais atento e mais firme em tua vontade de encontrar a solução do teu desassossego. Tem calma, mesmo sentindo que algo não está bem em teu redor – harmoniza-te primeiro. Não dês expansão à tua revolta. Reprime o teu instinto e conseguirás vencer mais fácil. Não te perturbes com coisas que já passaram e que procuraste evitar e não conseguistes, pois são aflições passageiras e sem a mínima importância. Vai, anda e esquece. São coisas da vida perturbada, cheia de inconstâncias. Procura te ajudar, ajudando aos que, como tu, necessitam de luz para encontrar a Paz.

Que a Paz fique contigo. Graças a Deus.

Mensagem psicografada no Rio de Janeiro (RJ) em 20/4/1974

 

Anúncios

Os comentários estão desativados.